Problema mecânico afasta Peterhansel e Sainz é o novo líder

Problema mecânico afasta Peterhansel e Sainz é o novo líder

Stéphane Peterhansel (Peugeot) reforça a liderança no Rali Dakar, ao vencer a quinta etapa, de 934 quilómetros, que ligou San Juan de Marcona a Arequipa, no Peru. Stephane Peterhansel chegou 1h47min56s depois do espanhol neste sábado e é o terceiro na classificação geral, a 1h20min46s do primeiro colocado.

O "Senhor Dakar", bicampeão em título e 13 vezes vencedor da prova, perdeu uma hora e 45 minutos quando ficou parado ao quilómetro 186, enquanto resolvia problemas na suspensão. Os pilotos aproveitam para descansar e habituar-se à elevada altitude, até porque a sétima etapa, a realizar no sábado, será a primeira parte da etapa maratona com início em La Paz e final em Uyuni, ou seja, não haverá assistência às motos por parte das equipas de assistência de cada piloto. O piloto veterano francês estende assim a vantagem para cerca de 31 minutos, em relação ao segundo da geral, o companheiro de equipa espanhol Carlos Sainz. Mas a perda de tempo foi irrecuperável.

Entre as motos, o francês Adrien van Beveren chegou em segundo lugar na etapa e reassumiu a liderança, que era do argentino Kevin Benavides. Quem também teve uma performance irregular foi Joan Barreda.

O único português ainda em prova é o "motard" Fausto Mota (Tesla-Tamega Rally), que hoje foi 45º na etapa, ainda que tenha caído para 59º na geral, fruto de uma penalização de seis minutos.

Barreda subiu ao terceiro lugar da geral com a terceira vitória em sete etapas, estando agora a 4.45 minutos de Beveren, mas a lesão pode ainda obrigá-lo a desistir.

A competição volta neste domingo, com o oitavo estágio, saindo de Uyuni e chegando a Tupiza.