Produção industrial teve queda de 3,7%, em novembro, diz IBGE

Produção industrial teve queda de 3,7%, em novembro, diz IBGE

A produção industrial no Ceará atingiu em novembro de 2017 o melhor resultado para o mês desde 2013. O dado consta na Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número reverte, em parte, as quedas registradas nos meses de novembro de 2016 (-4,2%), 2015 (-10,5%) e 2014 (-6,6%). Com isso, ainda na série com ajuste sazonal, o índice de média móvel trimestral assinalou variação negativa de 0,3% no trimestre encerrado, em novembro de 2017, frente ao patamar do mês anterior, após avançar 1,9% em outubro último. Os gaúchos sofreram principalmente com o recuo na atividade de máquinas e equipamentos.

Na contramão, Por outro lado, foi registrada queda no Amazonas (-3,7%), no Rio de Janeiro (-2,9%), no Ceará (-2,3%), no Paraná (-0,9%), Goiás (-0,6%) e Santa Catarina (-0,1%). No total, a produção industrial subiu em 8 dos 14 locais pesquisados nessa mesma base de comparação. No geral, a indústria brasileira subiu 0,2% em novembro contra outubro, 4,7% na comparação com igual mês do ano anterior e 2,3% no acumulado do ano até novembro. Já a industria nacional - comparando novembro de 2017 com 2017 - cresceu 4,7%, sendo que os resultados mais positivos foram registrados em Goiás (17%) e Pará (10,7%).

Em Goiás, o resultado positivo foi impulsionado pelos setores de produtos alimentícios, coque, derivados do petróleo e biocombustíveis, veículos automotores, reboques e carrocerias.

De acordo com a Agência Brasil, o Rio Grande do Sul, com alta de 1,4%, Pará (1,1%), São Paulo (0,7%) e Região Nordeste (0,2%) completaram o conjunto de locais com índices positivos em novembro, sendo que os três primeiros fecharam com resultados maiores que a média nacional.

Na mesma comparação, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro também registraram taxas positivas acima da média nacional (4,7%), em alta de 8%, 7,1% e 5,6%, respectivamente.