Nova polémica no PSG: Pastore responde publicamente a capitão

Nova polémica no PSG: Pastore responde publicamente a capitão

Um grupo é formado pelos brasileiros Neymar, Daniel Alves e Thiago Silva, enquanto o outro é composto por Cavani, Pastore, Di Maria e Lo Celso. Cavani e Pastore não jogaram porque foram punidos por atraso na volta das férias de fim de ano.

O zagueiro brasileiro Thiago Silva não escondeu sua insatisfação com o atraso de dois companheiros de PSG. "É um momento importante para o clube, devemos pensar antes de fazer gestos como esse, que não é bom para todos".

Antero Henrique colocou-se ao lado de Unay Emery em relação ao tratamento dos casos de Edinson Cavani e Javier Pastore, jogadores que chegaram atrasados aos trabalhos do PSG no regresso das miniférias natalícias. No final eles não encontraram um acordo. "Nunca falei com Thiago Silva sobre o meu problema ou meu futuro, nunca pressionei ninguém, não é meu estilo, ele não estava ciente do problema que tive e isso me fez chegar tarde", disse o meia da seleção argentina. "Mas agora temos de ficar focados e recuperá-lo o mais rápido possível", complementou.

A fala do brasileiro não soou bem para Pastore, que publicou uma resposta em sua conta no Instagram.

Segundo a imprensa francesa, a ausência de Cavani e Pastore na partida desta quarta fez parte da punição imposta pelo clube em decorrência do atraso na reapresentação após o descanso para as festas de fim de ano. "Gostaria de ficar aqui para terminar minha carreira", garantiu o camisa 27, que despertou o interesse da Internazionale no início da atual temporada.

Para o jornal francês, a culpa deste descontrole dentro do vestiário do PSG é do treinador Unai Emery e do diretor esportivo do clube, o português Antero Henrique, que não possuem uma estratégia para minimizar as polêmicas.