Há situações dramáticas com portugueses na Venezuela, admite Santos Silva

Há situações dramáticas com portugueses na Venezuela, admite Santos Silva

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, referiu que Portugal pode ajudar a Venezuela a ter acesso a alimentos e medicamentos.

"Essa exportação pode aumentar", insistiu Santos Silva.

Durante a deslocação, Augusto Santos Silva vai reunir-se com representantes dos portugueses e lusodescendentes residentes na Venezuela, uma comunidade estimada em meio milhão de pessoas, além de manter contatos com as autoridades locais e responsáveis da sociedade civil. "Portanto nós próprios podemos contribuir para superar estas dificuldades, certamente momentâneas, que hoje se vivem aqui".

O ministro dos Negócios Estrangeiros falava à agência Lusa no fim de uma visita de quatro dias a Caracas, durante a qual se reuniu com as autoridades venezuelanas e também com empresários e membros da comunidade portuguesa e participou na XI reunião da Comissão Mista de Acompanhamento Bilateral.

Foi também proposta a criação de uma fábrica, com investimento de laboratórios portugueses, na Venezuela.

O Governo português pretende levar "o problema de prazos de pagamento e de fornecimento" de uma empresa portuguesa fornecedora de pernil de porco, depois de o Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ter acusado Portugal de sabotar a importação deste alimento típico das festividades natalícias.

"Se essas condições estiverem cumpridas, do nosso ponto de vista, o processo político democrático venezuelano prosseguirá e o povo venezuelano escolherá em liberdade e democraticamente aquilo que só ao povo venezuelano compete decidir, que é o seu destino próximo", disse.