Pedro Martins já pensa na Liga Europa de 2018/19. "Esperamos voltar"

Pedro Martins já pensa na Liga Europa de 2018/19.

O Guimarães tem menos três pontos do que o Marselha - apesar de vantagem no confronto directo -, mas, se a vitória na recepção aos turcos parece ao alcance do conjunto luso, a necessária derrota dos franceses frente a uma equipa sem mais motivação do que terminar a fase de grupos invicta.

"O nosso foco e concentração máxima estão neste jogo".

Os portugueses estiveram em desvantagem na maior parte do tempo, após o pontapé ao ângulo esquerdo de Mehdi Bourabia, aos 15 minutos, mas ainda restabeleceram o empate, com um autogolo de Ali Turan, aos 77, tendo ficado perto da reviravolta nos descontos. "O ano passado a equipa só fez um ponto e este ano fez mais".

"Poderíamos ter sido mais experientes. Se esta caminhada começasse agora, provavelmente as mentes dos atletas mais jovens teriam sido diferentes, mas é o que é", analisou. Na próxima segunda-feira, a equipa de Pedro Martins recebe um Feirense em crise - soma seis derrotas nos últimos seis jogos - em partida da 14.ª jornada da 1.ª Liga, agendada para as 19 horas.

Ao lado do treinador, o extremo Héldon, utilizado até agora nos cinco jogos do Vitória na Liga Europa, admitiu a "sensação" de que se podia ter feito algo mais no Grupo I, mas prometeu que a equipa vai entrar em campo com "seriedade e muita vontade de vencer", apesar de não depender apenas de si.

Questionado ainda sobre o desejo expresso pelo presidente do Sporting de Braga, António Salvador, em ter uma final minhota na Liga Europa, o técnico frisou que, no futebol, "nada é impossível", mas que a "ambição", quando "não é tão possível de concretizar", coloca nos jogadores "pressão que não faz sentido nenhum".

O Vitória de Guimarães empatou com o Konyaspor (1-1) e terminou o Grupo I no último lugar da tabela.