Tarifa branca, que barateia conta de luz, entra em vigor em janeiro

Tarifa branca, que barateia conta de luz, entra em vigor em janeiro

A partir de 2018, a conta de energia elétrica residencial poderá ser calculada a partir do horário de consumo, estabelece a "tarifa branca" divulgada nesta quarta-feira (6) pela Abradee (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica). A novidade é válida para distribuidoras de energia de todo país. Quem optar pela tarifa branca, comparando com a tarifa convencional, no horário fora de ponta, pode ter uma conta 16% mais barata.

O consumidor deverá realizar a adesão da nova tarifa da conta de luz na concessionária de energia elétrica que atende a sua região.

A nova modalidade permite ao consumidor pagar tarifas diferenciadas de acordo com a hora do dia. Em média, o consumo das famílias brasileiras é de 160 kWh por mês. Na primeira fase, a tarifa poderá ser adotada por consumidores de baixa tensão, como residência, pequenos comércios e indústrias, com consumo médio mensal superior a 500 quilowatts-hora (kWh). Também será cobrada uma tarifa intermediária que valerá uma hora antes do início do horário de pico, entre as 18h e as 19h, e uma hora depois, entre as 21h e as 22h. A expectativa é que, inicialmente, a medida alcance uma pequena parcela dos consumidores brasileiros. A tarifa branca não é recomendada se o consumo for maior nos períodos de ponta e intermediário e se não houver possibilidade de transferência do uso dessa energia elétrica para o período fora de ponta.

CARO Em 2019, para quem consome menos que isso e, em 2020, para todos os consumidores. A Proteste esclarece que, após a solicitação, a empresa terá até 30 dias para efetuar a instalação do novo medidor de energia, que deve ser capaz de medir o consumo nos diferentes horários.