PMDB fecha questão a favor da Reforma da Previdência

PMDB fecha questão a favor da Reforma da Previdência

Jucá também comentou a decisão do PSDB de só decidir sobre o fechamento de questão às vésperas da data a ser marcada para a votação.

O presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá (RR), tentou explicar a inovação no modelo de fechamento de questão.

Segundo Jucá, o fechamento de questão vale apenas para a votação na Câmara. A nossa posição é favorável, a bancada já sabe disso, e aí cada um avalia.

O fechamento de questão obriga os integrantes da bancada a votarem de acordo com a orientação do partido, sob o risco de sofrerem penalidades, como a expulsão da sigla.

"Eleição é em 2018, só vamos discutir essa questão eleitoral no ano que vem", afirmou Alckmin, acrescentando que o PSDB só deve fazer aliança com partidos que não tiverem candidatura própria. "Se na reforma trabalhista, que era um projeto de lei, ouvimos todos as posições, por que na reforma da Previdência - que é uma PEC mais expressiva - nós vamos acelerar?", questionou. Atualmente, o partido detém a maior bancada na Câmara, com 60 deputados. "Meu apoio à Previdência não é pela metade, é integral", afirmou o tucano, lembrando que o governo paulista realizou a reforma em 2011. Governistas acreditam que partidos como PP, PTB e PRB poderão seguir o exemplo e fechar questão. "Acho que, conversando, o DEM terá um número bem grande de parlamentares votando a reforma da Previdência", desconversou.

Segundo aliados, o presidente da legenda, Ciro Nogueira (PI), teme que o governo não conseguirá colocar a matéria em votação na Câmara por falta de apoio.