Está a chegar o Firefox Quantum 57

Está a chegar o Firefox Quantum 57

Além disso, a empresa destacou que o navegador traz uma nova interface, mais fluida e que agora consome 30% menos memória RAM.

Há menos de dois meses, a Mozilla anunciou uma renovação para o Firefox - o navegador que, até uns sete anos atrás, era o favorito de todo mundo que não usava o Safari (no Mac) ou o Internet Explorar (nos PCs) e foi rapidamente suplantado pela besta formidável chamada Google Chrome.

Depois de um longo período de testes, a Mozilla revela oficialmente a versão final do Firefox Quantum 57.

A principal promessa da Mozilla em relação ao seu novo browser é sobre velocidade.

O Firefox Quantum já está disponível.

Ela tem, como grande vantagem, operar seus processos através de vários núcleos da CPU em paralelo.

O problema deste método é que ele pode levar a usos astronômicos de RAM, caso não sejam impostos limites, algo que acontece no Google Chrome. O Firefox indicará ao usuário uma alternativa próxima para que ele não fique sem a funcionalidade.

Apesar de a Mozilla já estar trabalhando no Quantum desde 2013, foi apenas há cerca de um ano que o diretor de engenharia da empresa pediu para lançar melhorias importantes para partes principais do navegador em 2017.

"As próximas versões do Firefox incluirão a Quantum Render, uma novíssima e otimizada pipelina de renderização otimizada para GPU e baseada no projeto WebRender, do Servo, e a Quantum DOM Scheduler, uma nova técnica que garante que as abas em segundo plano não deixem suas abas ativas mais lentas", segundo explicou em um post separado o engenheiro da Mozilla, Dan Callahan.