INE divulga crescimento económico do terceiro trimestre

O governo alemão elevou a previsão para 2017, com a expectativa de um crescimento de 2% do PIB, contra uma estimativa inicial de 1,5%.

Há umas semanas, o INE tinha feito uma ligeira revisão em alta (uma décima) do crescimento do segundo trimestre, que passou de 2,9% para 3%.

"Em cadeia, estimamos que a economia tenha sido suportada tanto pela procura interna, em concreto pelo consumo privado e pelo investimento em capital fixo (FBCF), como pelas exportações líquidas, que deverão ter regressado aos contributos positivos, depois do ligeiro contributo negativo do segundo trimestre", explicou à agência Lusa o economista-chefe do banco, Rui Bernardes Serra.

A Alemanha registrou um crescimento econômico de 0,8% no terceiro trimestre, estimulado pelo comércio exterior, anunciou nesta terça-feira o Escritório Federal de Estatísticas (Destatis). Mas desta vez fica tudo na mesma.

Em cadeia, a economia alemã cresceu 0,6% no segundo trimestre e 0,9% no primeiro.