Ex-senador boliviano asilado no Brasil sofre acidente de avião em Goiás

Ex-senador boliviano asilado no Brasil sofre acidente de avião em Goiás

De acordo com o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, o primeiro atendimento foi feito no local do acidente pela corporação de Goiás, mas, como Luziânia é próxima ao DF e é nele que haveria estrutura melhor de atendimento, um helicóptero foi enviado de Brasília para a remoção.

O Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) informou que, no início da manhã deste domingo (13), o quadro do paciente Roger Pinto Molina, de 58 anos, continuava instável, em estado greve, com suporte clínico na sala vermelha e sem indicação de cirurgia. O ex-senador boliviano está em estado grave no Hospital de Base de Brasília. Molina estava sozinho na cabine.

Ainda segundo o CBM-GO, com a queda, o piloto ficou preso às ferragens, mas foi resgatado com vida e consciente, porém com fraturas em diversas partes do corpo. A Força Aérea Brasileira (FAB) investiga o caso. Sua fuga para o Brasil, transportado de carro pela fronteira boliviana em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, causou dissabores ao governo brasileiro e levou à demissão do então ministro das relações exteriores, Antônio Patriota.

Roger Pinto Molina pediu asilo político ao Brasil em 2012, alegando perseguição política do governo de Evo Morales.

O ex-senador também foi lembrado em 2016, dessa vez por conta do acidente com o avião da Chapecoense, na Colômbia, por ser sogro do piloto da aeronave, Miguel Quiroga.